Táticas de PR: Compreender a agenda mediática

Alguma vez pensou ao ler um jornal ou uma revista “Como é que eu posso ter este destaque?”.  

A melhor resposta é através de uma boa estratégia de Relações Públicas, onde a equipa com que trabalha conhece a agenda mediática e os temas e assuntos que interessam àquele meio. 

A monitorização diária das notícias, é uma ferramenta fundamental em PR. Só assim é possível saber que histórias podem interessar a este ou àquele media. É também fundamental para conseguir acompanhar e responder aos temas do dia e “ganhar a onda”. 

Por exemplo. Imagine que a sua empresa está no sector agroalimentar e sai uma lei que vai beneficiar uma determinada categoria de produtos que até fazem parte do seu portfolio. Um bom profissional, vai tentar nesse dia colocá-lo em frente a um media para que possa comentar o tema. 

Nestes casos é fundamental que tenha bem preparado o que vai dizer, pense na sua posição e na posição da sua marca face ao tema, mais importante ainda, teste cada ideia com um cenário “e se”. Se, em qualquer cenário, a sua marca sair menos bem, então o melhor é não comentar. Mas se a comunicação for relevante, a sua presença nos media a comentar o tema é bom para a reputação da sua marca e para gerar notoriedade para os seus produtos. Já tinha pensado nisso? 

No entanto, ser rápido a responder às notícias é menos importante do que garantir que a informação que vai passar é relevante. 

A gestão da reputação de um cliente é o ativo mais importante que as agências de RP têm nas suas mãos todos os dias. Pelo que, é fundamental planear e gerir bem estes momentos de comunicação.  

Por outro lado, conhecer a agenda mediática significa também algum planeamento prévio. Nem todos os temas surgem de surpresa. 

Voltando ao exemplo anterior. Uma lei é algo que normalmente leva meses (ou anos) até ser aprovada e, por norma, os meios acompanham o seu desenvolvimento e vão fazendo pontos de situação regulares. Assim, consegue antecipar e preparar a sua comunicação para que quando finalmente a lei é aprovada, ter já uma estratégia de comunicação para se posicionar como empresa pioneira no que diz respeito à antecipação da lei. 

Parece complexo? Na verdade, não é. Requer apenas atenção plena e um profissional de RP que conhece bem o seu trabalho e como funcionam as agendas dos medias.  

Outro exemplo de planeamento é comunicar “atualidade” ou temas “datados”. Temas genéricos que podem ser comunicados em qualquer altura tendem a ficar esquecidos ou são delegados para segundo plano. Temas do momento tendem a despertar maior interesse.

Por exemplo, um aniversário, a inauguração de uma fábrica, a abertura de uma loja, um lançamento de produto, um evento. Tudo isto são “ganchos” de atualidade que tornam a sua marca/empresa relevante para os media. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.